3-Culinária da Amazônia

Comidas e bebidas típicas da Amazônia

Viajar pela Amazônia pode ser uma experiência incrível por vários motivos.
Um deles é a culinária, com itens bem diferentes do que estamos acostumados. Muita coisa é fruto da própria floresta e tem origens indígenas.
São frutas, folhas e temperos bem diferentes, com sabores exóticos, mas muito gostosos.
Vamos fazer uma pequena viagem ao mundo das iguarias amazônicas.
Estas abaixo você não pode deixar de experimentar quando for.
Quer saber como foi nossa viagem? Visite os posts da categoria Amazônia.
Enquanto não faz a sua, vá se acostumando com os nomes…
Tacacá
À primeira vista nos parece estranho. Depois, continua estranho! É uma espécie de sopa, preparada com um caldo fino, de cor amarelada, chamado tucupi, no qual se coloca goma de tapiocacamarão seco ejambu. Serve-se muito quente, em cuias. Come-se com dois pauzinhos, como os hashi japoneses.
Pato no tucupi
Pato no tucupi é, como o nome diz, um pato elaborado com tucupi e também com jambu. Mas o que de especial tem isso? Leia o que é tucupi e jambu pra entender.
Tucupi
tucupi é extraído da raiz da mandioca, que é descascada, ralada e espremida. O caldo extraído “descansa” para que o amido (goma de tapioca) se separe do líquido (tucupi) por decantação. O tucupi é, então, cozido de 3 a 5 dias para eliminar o ácido cianídrico, venenoso, só então podendo ser usado na culinária.
Jambu
Logo quando se come um prato como o tacacá ou outra comida com jambu sente-se os lábios levemente dormentes. É efeito desta erva típica da região norte do país e muito utilizada na culinária da região, com efeitos anestésicos. É encontrada como ingrediente dos pratos, mas pode-se também preparar o jambu da mesma maneira que se prepara uma couve, cortando-a fininha e refogando-a.
Tacacá - Manaus
Tambaqui
O tambaqui é considerado por muitos o peixe mais gostoso do mundo. Eu concordo. É um peixe grande, pode alcançar cerca de um metro de comprimento e chegar até 45 quilos. Hoje, contudo, dificilmente se encontram desse porte. Pode ser feito ao forno ou caldeirada.
Pirarucu
O Pirarucu é um dos maiores peixes de água doce do mundo, podendo medir mais de dois metros e pesar até 250 Kg. Os ninhos são formados durante a seca e acabam ficando expostos à ação dos pescadores, tornando o peixe bastante vulnerável. É muito apreciado na culinária e é conhecido como o “bacalhau da amazônia”, por ter a carne beneficiada seca e salgada, praticamente desprovida de espinhas. Dentre os pratos mais conhecidos está o famoso “pirarucu de casaca”.
Tucumã
Tucumã é uma palmeira que chega a medir até 20 m e seus frutos amarelos com tons avermelhados são muito apreciados na região norte. O fruto é quase só caroço, não dá pra “morder”. Você tem que tirar a casca e raspar a parte comestível, de poucos milímetros, junto à semente. É utilizado na culinária, junto com o arroz, por exemplo, ou comida com o famoso “x-caboclinho” (pão com tucumã).
MAnaus - Pirarucu e tucumã
Banana frita
A primeira vez que eu comi banana frita foi quando morei em Manaus. Lá é comum encontrarmos barraquinha que as vendem como se fossem um biscoito, pipoca ou algo do tipo, armazenadas em sacos plásticos. A fruta verde é cortada em rodelas fininhas e fritas em óleo e temperads com sal. Fica crocante e é delicioso. Outra maneira é com a banana madura, mas aí ela é cortada longitudinalmente e fica um pouco adocicada, acompanhando os pratos no almoço ou no jantar.
Tapioca
tapioca, ou beiju, é uma iguaria de origem indígena tupi-guarani, feita com a goma da tapioca. O recheio pode variar, podendo ser servida somente com manteiga, com queijo ou mesmo com tucumã, uma fruta típica.
Guaraná
O guaraná é um cipó originário da Amazônia. Seus frutos são utilizados para fazer bebida ou são transformados em pó. O guaraná é um estimulante: aumenta a resistência nos esforços mentais e musculares e diminui a fadiga motora e psíquica, produz maior rapidez e clareza do pensamento. Existem diversas casas de guaraná em Manaus, que batem o xarope misturado com o pó e alguma outra fruta ou mesmo com amendoim, castanhas, etc. Eu, particularmente, adoro o de cupuaçu. Maravilhoso.
Manaus - Guaraná
Bala
Eu sei que “bala” tem uma concepção muito genérica, mas é isso mesmo: bala. As balas de Manaus, na verdade, são bombons de chocolate com recheio – maravilhoso – de cupuaçu, doce de leite, dentre outros. Eu, como sempre, adoro as de cupuaçu. Dá pra comer uma caixa em meia hora…
Castanha da Amazônia
Sim, é a mesma conhecida como “castanha do Pará”. Só que ela não é “do Pará” e ai de você se falar isso ali em Manaus. Ela é de toda a Amazônia. É uma semente típica da região,
Cupuaçú
Já que falei tanto dele, eis o cupuaçu. É uma fruta de sabor bem forte, bem diferente de tudo, comumente usada em sorvetes, sucos e vitaminas, além dos bombons e com o guaraná, já citados. Uma curiosidade: o cupuaçu é parente do cacau e é utilizado para fazer o cupulate, um produto cujo sabor se assemelha ao chocolate.
Manaus - castanha bala cupuaçu
Ervas e temperos diversos
Por fim, Manaus, como não poderia deixar de ser, pelo caldo cultural que ali se formou, é cheia de folhas, ervas, temperos, pimentas, e tudo o mais que você queira. Existem diversas barracas que vendem as especiarias, especialmente na região do porto, no mercado. Vale a pena dar uma passada por lá e comprar umas coisinhas diferentes. Veja a galeria abaixo. E claro, não deixe de ler todos os nossos posts com dicas da Amazônia.
Boa viagem.

Nenhum comentário:

Arara Azul